Bem-vindo à minha vida



Tem pessoas que entram em nossas vidas e causam um grande impacto. Às vezes você acha que se trata de alguém que está só de passagem, mas de repente ela entra, fica, troca um móvel de lugar, traz flores para a casa que você costuma chamar de vida e então você entende que nem tudo é o que a gente prevê, nem todas as portas levam ao mesmo lugar. Nem todos os planos serão seguidos à risca, há sempre algo ultrapassado para se guardar e jogar a chave fora e há muito, mas muito a se descobrir. 

E com esse alguém você tirará férias da sua vida pacata, e em uma hora chorará de felicidade por se sentir a pessoa mais sortuda do mundo e em outra se verá diante do precipício mais assustador que já cruzou os seus olhos, porém não temerá, porque ser tragado por aquele vazio não dependerá dos ventos que te atingem, mas sim da sua livre espontânea vontade de pular. E vão ser nessas horas que vocês darão as mãos, e encontrarão no olhar do outro, aquela força motivadora para seguir em frente, uma centelha que seja para acender um sorriso.

 Essa é a minha humilde residência. Estão aqui todas as chaves para que você conheça cada quarto obscuro que eu fiz questão de esconder todos esses anos.  A gente pode discutir sobre os quadros que eu pintei e as roupas sujas que eu ainda não terminei de lavar. Eu prometo ser o seu sustento e te alimentar com todo o carinho e amor que eu tenho. E quando vier as noites frias a gente encontrará calor um no outro. Sempre haverá tempo para maquinar os nossos sonhos e desconstruir os nossos medos. E quanto ao seu sofá estampado, a gente dá um jeito de fazer ele combinar com a minha parede amarela. Nem que para isso eu pinte de outra cor. Aqui nada é estático que não possa se abrir a novas possibilidades. 

Eu sei que vão haver momentos que pratos serão quebrados e que eu me cortarei com os cacos. Mas eu saberei que ninguém mais nesse mundo, além de você, será capaz de me curar. Não camuflaremos a sujeira de baixo do tape e seremos claros como a luz do sol incidindo em nossa janela. Todo dia aprenderemos uma coisa nova, e a primeira delas será: compartilhar. Seja bem-vindo à minha vida. Tudo o que sou, agora é nosso.  


4 comentários:

  1. Que belo texto Lay, uanta sinceridade, e que coração mais puro você tem.
    Sexo, Fraldas e Rock'n Roll

    ResponderExcluir
  2. O coração é essa sala repleta de cadeiras, também. Algumas são estampadas, outras são acolchoadas e vê aquelas ali, na madeira crua, apenas com verniz? Então, cada uma delas é compatível com a personalidade de seus donos.

    Algumas cadeiras não estão mais aqui, Lay. Falta aquela vermelha de cetim, a de plastico azul (o plastico mais resistente que ja vi, diga-se de passagem) e aquela toda decorada com margaridinhas. Essas e outras foram levadas pra outra sala. Aquela portinha entreaberta logo ali, ta vendo? Então. Eu gosto de deixá-la daquele jeito pra facilitar a vida. Se os donos e as donas dessas cadeiras que citei resolverem voltar, nos entramos ali e pegamos o que ficou guardado. Nada é descartado!

    Não se pode apagar nada que ficou marcado no coração.

    (POR DEUS, Nicolle!)

    ResponderExcluir
  3. Lindo texto Lay!
    Bem escrito e expressivo. Obrigada por nós permitir isso.

    Bju

    ResponderExcluir